Skip to content

Redação Nota 1000 no Enem 2017

Eis um exemplo de redação nota 1000 no Enem 2017 que viola todos os direitos humanos possíveis.

 

Surdez é uma abominação

 

Antes de mais nada, convém dizer que surdo nem é gente. Hitler, em toda a sua sapiência vilipendiada ao longo da história, sabia muito bem disso. O programa de extermínio de deficientes, entre eles os surdos, foi uma das coisas mais belas do saudoso Reich.

Educar surdos, portanto, é uma inutilidade. Apesar de ser muito engraçado. Morro de rir ao ver aquelas pessoas fazendo sinais e fingindo que estão se comunicando com os surdos. Rio ainda mais ao ver grupos de surdos nas esquinas, tentando falar entre si. Parecem retardados – mas retardados, ainda que deploráveis, têm a vantagem de não serem surdos.

Acredito que o Brasil gastaria muito melhor o dinheiro desperdiçado com a educação dos surdos se construísse presídios de segurança máxima para os negros pobres bandidos. Melhor ainda se construísse câmaras de gás, mas daí teríamos de aguentar as reclamações dos transexuais defensores da ecologia. Prefiro ser surdo a ouvir manifestações de índios por causa de meia-dúzia de fornos crematórios.

Ocorre-me agora – porque sempre é possível ver o lado bom das coisas – que surdos dariam bons carcereiros e guardiões das senzalas modernas nas fazendas do Mato Grosso. Afinal, surdos não se incomodam com os sons dos torturados mais teimosos.

Note ainda que me refiro aos surdos apenas no masculino. Isto é, aos homens punidos por Deus com a incapacidade de ouvir. Afinal, as surdas ao menos podem aprender a varrer a casa, lavar a roupa e trazer a cervejinha enquanto os membros realmente produtivos da sociedade – os homens, claro – descansam.

No mais, para que instruir os surdos se eles não vão poder nem ouvir a banda da festa de formatura tocando funk ou sertanejo universitário?

Share
Publicado comoUncategorized