O Impronunciável

— Então é assim? — perguntei para o nada. Ao meu redor, o branco fofo das nuvens infantis. Uns prédios dourados, possivelmente de ouro. O som de milhões de harpas dedilhadas. Estava claro que eu havia morrido. E aquele era o Céu. Quem diria: as crianças é que estavam com a razão! Nuvens brancas, prédios de ouro, harpas. Daqui a pouco só faltava me encontrar com... — Deus?! — exclamei-perguntei. Era o Próprio. Um velho de barbas brancas e manto igualmente branco. Olhos profundamente azuis e mãos estranhamente calejadas. — Meu Filho! — disse Ele. — Por que fizeste uma coisa destas?! Era...

Democracia, caráter e a abominável Tática Lurian

Democracia exige caráter. Tanto dos governantes quanto do povo. Sem caráter, o que vemos é uma democracia manca, manipulada, mentirosa, de fachada. É tirania democrática, por assim dizer. Pior: é aquela democracia que insiste em andar no fio da navalha. Uma sensação de insegurança que não é agradável para ninguém. Independente de quem vença esta eleição, o que temos visto nesta campanha é a falência do caráter. Alguém mais cínico ou pessimista pode dizer que não é falência coisa nenhuma; é apenas a exposição do mau-caratismo nacional latente. Talvez. Quero crer que não. Sou destes que acreditam que, se você...

O Biquinho do Reacionário

Há um bom tempo o discurso político vive uma guerra de informação que distorce o sentido de termos consagrados. A velha denominação “direita” e “esquerda”, por exemplo, foi tão distorcida que hoje perdeu completamente o sentido. Só idiotas ainda dividem o mundo à “gauche & droit”. Ao que parece, estas palavras são distorcidas por um método tão científico quanto a confecção de pretzels (as famosas “cuecas viradas” de Curitiba). Há quem seja paranoico a ponto de acreditar que a distorção é intencional, parte de uma tal Revolução Gramsciana. Como não sou dado a teorias da conspiração, prefiro achar que a distorção...

A questão (menor) LGBT

Já uns dois ou três "amigos" vieram me dar bronca. Logo cedo. Enfática e grosseiramente. Acusatoriamente.  Por isso resolvi esclarecer uma coisa. Por isso e porque minha paciência acabou. E também porque acordei exausto já. Espero que os parágrafos abaixo encerrem o assunto. Para mim, encerram. Vou explicar como se o leitor tivesse cinco anos: eu me interesso muito pela defesa dos direitos dos homossexuais. Mais do que se imagina. Por motivos que nem posso expor aqui. E pode tirar este sorrisinho malicioso do rosto. Não sou gay. Mas, se fosse, não teria nenhuma vergonha disso. Então, por favor: não venham me chamar de...

Recado

Quem vem sempre aqui ou assina o Feed sabe que estou republicando textos antigos, muito antigos. Isso dá um trabalho danado. Pelas minhas contas, tenho mais de mil textos para publicar. É um trabalho para os próximos meses. Mas não vou abdicar de escrever textos novos. Ao contrário. Segunda-feira que vem, dia 1o. de setembro, devo começar a escrever uma coluna de segunda a quinta. Reservei as sextas-feiras para textos um pouco maiores. Até logo. E não se esquecem de assinar a Newsletter e o Feed e curtir a página no Facebook e me seguir pelo Twitter.
O Impronunciável

— Então é assim? — perguntei para o nada. Ao meu redor, o branco fofo das nuvens infantis. Uns prédios dourados, possivelmente de ouro. O som de milhões de harpas dedilhadas. Estava claro que eu havia morrido. E aquele era o Céu. Quem diria: as crianças é que estavam com a razão! Nuvens brancas, prédios de ouro, harpas. Daqui a pouco só faltava me encontrar com… — Deus?! — exclamei-perguntei. Era o Próprio. Um velho de barbas brancas e manto igualmente branco. Olhos profundamente azuis e mãos estranhamente calejadas. — Meu Filho! — disse Ele. — Por que fizeste uma…

Democracia, caráter e a abominável Tática Lurian

Democracia exige caráter. Tanto dos governantes quanto do povo. Sem caráter, o que vemos é uma democracia manca, manipulada, mentirosa, de fachada. É tirania democrática, por assim dizer. Pior: é aquela democracia que insiste em andar no fio da navalha. Uma sensação de insegurança que não é agradável para ninguém. Independente de quem vença esta eleição, o que temos visto nesta campanha é a falência do caráter. Alguém mais cínico ou pessimista pode dizer que não é falência coisa nenhuma; é apenas a exposição do mau-caratismo nacional latente. Talvez. Quero crer que não. Sou destes que acreditam que, se você…

O Biquinho do Reacionário

Há um bom tempo o discurso político vive uma guerra de informação que distorce o sentido de termos consagrados. A velha denominação “direita” e “esquerda”, por exemplo, foi tão distorcida que hoje perdeu completamente o sentido. Só idiotas ainda dividem o mundo à “gauche & droit”. Ao que parece, estas palavras são distorcidas por um método tão científico quanto a confecção de pretzels (as famosas “cuecas viradas” de Curitiba). Há quem seja paranoico a ponto de acreditar que a distorção é intencional, parte de uma tal Revolução Gramsciana. Como não sou dado a teorias da conspiração, prefiro achar que a distorção…

A questão (menor) LGBT

Já uns dois ou três “amigos” vieram me dar bronca. Logo cedo. Enfática e grosseiramente. Acusatoriamente.  Por isso resolvi esclarecer uma coisa. Por isso e porque minha paciência acabou. E também porque acordei exausto já. Espero que os parágrafos abaixo encerrem o assunto. Para mim, encerram. Vou explicar como se o leitor tivesse cinco anos: eu me interesso muito pela defesa dos direitos dos homossexuais. Mais do que se imagina. Por motivos que nem posso expor aqui. E pode tirar este sorrisinho malicioso do rosto. Não sou gay. Mas, se fosse, não teria nenhuma vergonha disso. Então, por favor: não venham me chamar…

Recado

Quem vem sempre aqui ou assina o Feed sabe que estou republicando textos antigos, muito antigos. Isso dá um trabalho danado. Pelas minhas contas, tenho mais de mil textos para publicar. É um trabalho para os próximos meses. Mas não vou abdicar de escrever textos novos. Ao contrário. Segunda-feira que vem, dia 1o. de setembro, devo começar a escrever uma coluna de segunda a quinta. Reservei as sextas-feiras para textos um pouco maiores. Até logo. E não se esquecem de assinar a Newsletter e o Feed e curtir a página no Facebook e me seguir pelo Twitter.

Posts navigation